ATIVIDADES ECONÔMICAS

Economia

Na área da indústria de transformação, Araporã tem dois grandes destaques: a Usina Araporã Bioenergia - Açucar e Álcool e Furnas Centrais Elétricas S.A. No comércio, os destaques são para Décio Auto Posto (combustíveis), líder nacional em vendas e o atacarejo Mart Minas, o maior da região.

Embora leve o nome de Usina Hidrelétrica de Itumbiara, a unidade local do complexo Furnas está sediada no município de Araporã. Com capacidade instalada de 2.082 MW teve sua construção iniciada em 1974 e começou a operar em 1980.

É a sexta maior do Brasil e foi a primeira a ser construída com tecnologia nacional (97%) e nacionalização de equipamentos superior a 90%. A arrecadação de impostos sobre a geração de energia elétrica é a maior fonte de riqueza de Araporã (cerca de 60%).

Além disso, o Lago de Furnas, que já propicia o turismo emergente a partir da pesca esportiva e outros atrativos naturais, oferece um potencial de rara grandeza nas questões do turismo.

A arrecadação municipal gira em torno de R$ 3,3 milhões mensais, sendo o PIB per capita de 2006 de R$ 261.005, (IBGE-2008). Parte dessas riquezas é gerada no campo e a soma do Valor Adicional Fiscal (VAF), ou seja, o valor total da produção tributável do município em 2006 foi da ordem de R$ 977 milhões.

A chegada da cana de açúcar

Ao contrário do que possa parecer, a cultura da cana de açucar em grande escala em Araporã não é tão antiga. Ocorreu mesmo por ocasião da instalação da Usina Alvorada no início da década de 60, expandindo-se, porém, na década seguinte, com a chegada dos irmãos Franceschi.

Eles adquiriram a usina em 1972, proporcionando o seu rápido desenvolvimento. Hoje, ela é uma das maiores do país, responsável pelo processamento de 1,5 milhão de toneladas de cana de açucar.

Nos últimos 30 anos o setor primário passou por várias mudanças no território de Araporã. Reduziu-se o número de proprietários rurais, assim como os rebanhos bovino e suíno.

Houve um crescimento significativo na área e na produtividade da cana de açucar, reduziu-se o cultivo do milho e do abacaxi, extinguiu-se o cultivo do algodão e do arroz e incorporou-se a cultura da soja como a segunda maior do município. Veja o comparativo a seguir:

Nos dias de hoje
Nº prop./produto/plantel 1977 2008 Variação %
* Propriedades rurais 239 u 178 - 25,5
Cultura de cana de açucar 5.000 ha 7.680 ha + 53,6
Cultura de milho 4.000 ha 800 ha - 80,0
Cultura de arroz 700 ha 0 ha - 100,0
Soja 0 ha 3.500 ha + 100,0
Rebanho bovino 11.689 u 8.355 u - 28,5
Rebanho suíno 3.591 u 1.543 u - 57,0

A arrecadação do município de Araporã em 2007 girava em torno de R$ 2.3 milhões mensais, hoje, próximo de R$ 4 milhões, salvo acentuada queda verificada no primeiro semestre de 2014, com redução de mais de 40% mensal. Boa parte dessas riquezas é gerada no campo, a segunda maior força na soma do Valor Adicional Fiscal (VAF), ou seja, o valor toral da produção tributável do município.