Notícia

Imagem destaque notícia Ambulâncias do SAMU são apresentadas em Araporã 

Ambulâncias do SAMU são apresentadas em Araporã 

A Prefeitura de Araporã apresentou aos municípes no dia, 6, as ambulâncias do SAMU que já estão atendendo o município de Araporã desde o última dia 3, para os casos de urgência e emergência.

A solenidade aconteceu na sede da Prefeitura e contou com a presença do representante do consórcio que instituiu o Samu na região, o secretário executivo do Consórcio Público Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência e Emergência (Cistri), Rodrigo de Alvim Mendonça, dos condutores socorristas, da prefeita Renata Cristina Silva Borges, do vice-prefeito, Roberto Wanderley do Nascimento além de secretários municipais, vereadores e a comunidade. 

A prefeita Renata Borges frisou que essa conquista vem para dignificar o acesso à saúde para o usuário, tendo uma estrutura melhor para o atendimento de urgência e emergência. “ A chegada do SAMU demonstra nosso compromisso com a saúde do munícipe, os equipamentos mais modernos  oferecem um atendimento não apenas mais ágil, mas também mais qualificado, especialmente por se tratar de situações de urgência e emergência. A entrega dessas ambulâncias vai nesse sentido, de poder qualificar na ponta o atendimento do cidadão”, enfatizou a prefeita Renata.

Rodrigo Mendonça explicou a importância deste feito para a região, e as dificuldades enfrentadas para a implantação do SAMU. “Enfrentamos muitas barreiras para chegar até aqui, mas a união e a garra dos prefeitos fizeram com que este projeto se tornasse realidade”, disse.

A secretária de saúde Carla Ferreira, apresentou a equipe do Hospital João Paulo II e assegurou que a melhor equipe de urgência e emergência está no município de Araporã.

Logo após a solenidade, as ambulâncias percorreram as principais ruas para que a população pudesse conhecer mais uma conquista do município.  

Veja quando chamar o SAMU

Na ocorrência de problemas cardiorrespiratórios;

intoxicação exógena e envenenamento;

queimaduras graves;

na ocorrência de maus tratos;

trabalhos de parto em que haja risco de morte da mãe ou do feto;

em tentativas de suicídio;

crises hipertensivas e dores no peito de aparecimento súbito;

quando houver acidentes/traumas com vítimas;

afogamentos;

choque elétrico;

acidentes com produtos perigosos;

suspeita de Infarto ou AVC (alteração súbita na fala, perda de força em um lado do corpo e desvio da comissura labial são os sintomas mais comuns);

agressão por arma de fogo ou arma branca;

soterramento, desabamento;

crises convulsivas;

transferência inter-hospitalar de doentes graves;

outras situações consideradas de urgência ou emergência, com risco de morte, sequela ou sofrimento intenso.

GECOM- GERENCIMENTO DE COMUNICAÇÃO