Notícia

Imagem destaque notícia ARAPORÃ COBRA DA ANTT SOLUÇÃO PARA O FECHAMENTO DE RETORNOS NA BR-153

ARAPORÃ COBRA DA ANTT SOLUÇÃO PARA O FECHAMENTO DE RETORNOS NA BR-153

Na quinta-feira (10) o vice-prefeito de Araporã, Roberto Wanderley do Nascimento, o Cabo Roberto, esteve em Brasília onde participou de reunião com a direção da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e no gabinete do deputado federal Aelton Freitas. O objetivo da visita foi discutir com as autoridades competentes uma solução para a dificuldade imposta ao fluxo de veículos com o fechamento de retornos no perímetro urbano da BR-153 em Araporã.

O primeiro encontro aconteceu na Câmara dos Deputados onde o vice-prefeito reuniu-se com o parlamentar Aelton Freitas. Munido de registro fotográfico do intenso tráfego de caminhões e veículos e dos trechos fechados pela concessionária que administra a rodovia e também de ofícios da prefeitura e empresas como Décio Auto Posto Beira Rio, Condomínio Paris Park, Aplana, dentre outras, o vice-prefeito apresentou ao deputado as dificuldades impostas pela medida tomada que tem prejudicado empresas e a comunidade. O vice-prefeito disse que, depois do fechamento, aumentou o risco de acidentes, tendo em vista que a rodovia, apesar de duplicada, é uma das mais movimentadas do país.

Sensibilizado com a situação, o deputado Aelton Freitas manteve contato com diretores da ANTT e elaborou um ofício que foi anexado à documentação do município de Araporã. Toda essa documentação foi protocolada junto à ANTT e fez parte da pauta da reunião com a direção da agência.

Segundo o vice-prefeito, a decisão da concessionária de fechar o retorno na BR-153 não é de conhecimento da ANTT e tornou mais perigoso o tráfego no perímetro urbano de Araporã. Além disso, tem causado muito transtornos, como engarrafamento de caminhões no Posto Décio em horários de pico e dificultado o fluxo de veículos com destino aos condomínios Paris Park e Beira Rio e à cidade de Itumbiara, maior centro comercial e urbano da região. Isso também tem causado prejuízos comerciais para empresas como o Posto Décio e o atacadão Mart Minas.

O representante do município explicou que a cidade foi dividida em duas e que até serviços básicos como a coleta de lixo nos condomínios e o transporte de alunos para a vizinha Itumbiara foram prejudicados com o fechamento dos retornos.

O vice-prefeito saiu otimista da reunião na ANTT com a garantia dos diretores de que vão solicitar da concessionária informações técnicas para o fechamento e buscar uma solução que minimize os riscos e perigos oferecidos pela atual situação aos motoristas que transitam pela rodovia e à comunidade que depende do deslocamento pela rodovia.

 GECOM – Gerenciamento de Comunicação