Notícia

Imagem destaque notícia Araporã discute igualdade racial em conferência de Educação realizada no final de semana

Araporã discute igualdade racial em conferência de Educação realizada no final de semana

A Prefeitura de Araporã e a Secretaria da Educação e Cultura realizaram nos dias 06 e 07 de outubro a II Conferência Municipal de Educação que teve como tema “Promoção da Igualdade Racial: Novos Olhares”. A abertura do evento aconteceu na sexta-feira (06), no Teatro João Guimarãres Rosa. A Conferência de Educação foi realizada em parceria coma Fundação Municipal Zumbi dos Palmares de Ituiutaba (FUMZUP), Fórum Municipal de Educação – Araporã (FME), Núcleos de Estudos Afro-Brasileiro – Pontal (NEAB) e Núcleo de Educação para as Relações Étnico Raciais e Ações Afirmativas (NEPERE). Nessa oportunidade, a secretária de Educação do município, Cilma Laine Santos Ribeiro e a prefeita Renata Cristina Silva Borges recepcionaram as autoridades e a comunidade que prestigiaram o evento. Também estiveram presentes Dara Nicácio (presidente da Fundação Zumbi dos Palmares) e o vereador Reuler Cardoso, coordenador do FME.

 Alunos e professores do Espaço de Música Ermelindo Ferreira de Oliveira e o professor Flávio Freire ficaram responsáveis por proporcionar aos convidados os momentos culturais da cerimônia de abertura com apresentação musical.

A II Conferência Municipal de Educação teve como objetivo promover o debate sobre Identidade Negra e Promoção da Igualdade Racial, em Espaços Escolares e não Escolares, destacando os aspectos de sua aplicabilidade em Araporã e região, a partir de experiências desenvolvidas na região do Pontal do Triângulo Mineiro e regiões adjacentes, ressaltando os aspectos da sua construção com referência às práticas em sala de aula e sua relação com a cultura nacional, regional e local. Outro aspecto é o reforço ao cumprimento da Lei Municipal Nº 085/2017 que institui o Plano Municipal de Educação a qual evidencia em seu Anexo I, Meta 7, Estratégia 7.15: “Garantir nos currículos escolares conteúdos sobre a história e as culturas afro-brasileira e indígenas e implementar ações educacionais, nos termos das Leis nº 10.639, de 9 de janeiro de 2003, e 11.645, de 10 de março de 2008, assegurando-se a implementação das respectivas diretrizes curriculares nacionais, por meio de ações colaborativas com fóruns de educação para a diversidade étnico-racial, conselhos escolares, equipes pedagógicas e a sociedade civil”.

Ao abrir a conferência, a secretária da Educação, Cilma Laine, agradeceu o apoio e colaboração da Fundação Zumbi dos Palmares, às empresas parceiras, ao governo municipal pela confiança, aos servidores e colaboradores que não mediram esforços para a realização do evento.
Fazendo alusão a recente acontecimento de racismo em Araporã que repercutiu e mobilizou comunidades em todo o país. “Foi um fato lamentável, mas aconteceu no momento certo, pois serviu para despertar a comunidade que se posicionou contra o preconceito racista”, disse.

A prefeita Renata Borges lembrou que o município de Araporã trabalha a igualdade racial desde 2008, através de leis, além de campanhas, ações e projetos desenvolvidos nas escolas e junto à comunidade. Ainda assim, fatos desagradáveis e lamentáveis acontecem e acontecem com uma freqüência que a gente nem imagina. Mas serviu para despertar nossa consciência e nossas ações para, juntos, levantarmos a voz e dizer que Araporã não aceita esse tipo de conduta. O governo municipal não aceita esse tipo de conduta. Temos a honra de ter em nosso quadro funcional professores negros capacitados para dar aulas e cuidar muito bem das nossas crianças”, verberou a prefeita.

O primeiro dia da conferência reservou palestra “Reflexões sobre o ato de fazer, pensar e veicular a arte afro”, proferida pela professora Dra. Simone Aparecida dos Passos que chamou a atenção da comunidade para ações concretas em favor da igualdade racial, bem como todas as outra formas de desigualdade e preconceito. Ela levantou questionamentos, conduziu debates, interagiu com o público e parabenizou a organização da conferência. Mas também alertou: “Realizamos a conferência hoje, mas é preciso dar um passo a mais. É amanhã? Quais serão nossas ações ao final dessa mobilização”, levantou o desafio.

Ao final do primeiro díade atividades, a Secretaria da Educação e a Prefeitura de Araporã, através da secretária Cilma Laine, homenagearam Dara Nicácio, presidente da Fundação Zumbi dos Palmares com uma placa.

As atividades da conferência foram retomadas no sábado (07) com recepção aos educadores, autoridades e à comunidade na Escola Municipal Prefeito Wilmar Alves de Oliveira. O dia foi marcado por discussões, oficinas e trabalhos em grupo de diferentes eixos temáticos. Um dos pontos mais marcantes foi a apresentação do grupo de Congo Camisa Verde, da cidade de Ituiutaba.

Presente no evento, a prefeita Renata Borges disse que a Conferência Municipal de Igualdade Racial é uma oportunidade para “juntarmos o governo e a sociedade civil para direcionarmos nossas ações e entendermos, a partir da participação da população, quais são as maiores necessidades do nosso município nessas questões. Somente com a participação de todos é que vamos combater a desigualdade racial e dar um baste no preconceito”, afirmou a prefeita.

 Cidade de Araporã

É pra você que a gente trabalha!